quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Minhas Rosas

O amanhecer trouxe consigo uma realidade saudosa.
Aquele seria um dia intrigante.
Ele sabia que seria.
Sente-se perdido.
Sente-se só.
Ainda tem muito na vida.
Ele não havia perdido nada.
Nem ninguém.
Pessoas que do nada aparecem e fazem a vida ter um novo rumo.
Sentia-se sem rumo longe delas.
Ali, longe...
Sabe onde encontrá-las.
Não as perdeu.
Apenas sairam de onde a sua vista podia alcançar.
A saudade traz consigo um certo vazio.
Uma tristeza chata...
Que tira a fome.
E o sono.
Ele sabe que com o passar dos dias a dor vai diminuir.
Mas a saudade vai aumentar.
Sabe que poderá ouví-las.
Mas não poderá senti-las.
Sente-se "vivo" demais.
Naquele dia sentia-se tomado por sentimentos.
Sentia-se "humano" demais.
Já havia se questionado por ser tão ligado a sentimentalismos.
Ele sente.
Ele gosta.
Muitas pessoas vivem uma vida de desapego.
Ele sabia se desapegar de muitas coisas.
Porém não havia aprendido a se desapegar de outras.
Sabe que vale a pena não se desapegar de tudo.
Porque muitas coisas fazem parte do seu "tudo".
E quem foi ali, faz parte disso.
Hoje é dia de celebrar outra pessoa que faz parte desse tudo.
A rosa que pôs esse espinho no mundo.
A rosa de ontem e a de hoje merecem ser celebradas.
Duas rosas distintas.
E que florescem em terras distantes.
Quando lembrava que como espinho, havia chegado perto de algo tão belo, sentia que valia a pena ser espinho.
O dia da volta chegará.
Será outro dia tomado de muitas emoções.
Melhor pensar na volta.
Ela dói menos.
Parece ser mais alentadora.
Celebrei uma linda rosa ontem.
Hoje também.
Celebrarei sempre.

2 comentários:

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Ultimamente estou incapacitado de exprimir o que sinto através de minhas próprias palavras. Ultimamente procuro me compreender ouvindo boa música... Lembrei de uma música de Marisa Monte: "Longe, lá de longe, de onde toda a beleza do mundo se esconde... Cante para ontem uma voz que expanda e suspenda esse instante..." Acho que é mais ou menos assim... É desse LONGE da alma que devemos buscar consolo não somente pros espinhos das saudades - acima deles está a rosa, imperiosa e perfumada... Abraços, amigo.

Rodrigo Oliveira disse...

nenhum sentimento mais angustiante que saudade. ouço uma música, leio um livro, pra poder passar pra segundo plano quem, mesmo que involutariamente, machuca meu coração com ausência. É chato. Mas lógico que concordo no "sabe que vale a pena não se desapegar de tudo" seria muito racional, seria mais chato não sentir falta de alguém que nos faz bem.
E a volta é sempre triunfante, vital.
Desejo que sua saudade diminua aos poucos e que isso aconteça com um belo encontro entre essas rosas, que certamente, já calejadas, externarão a beleza em poesias.

Grande amigo! quanta admiração tenho por você! Parabens de novo e sempre...abraço.

FEEDJIT Live Traffic Map

FEEDJIT Live Traffic Feed