domingo, 6 de julho de 2008

Melancolia Assumida

Ele sente que está diante de uma escuridão infinita.
Tudo parece obscuro e sem vida.
Caminhos sem saída, onde a dor é a única companhia.
Doía demais pensar que não havia mais nada a fazer.
Sabe que tudo pode mudar ao crer na esperança.
Ela apenas parece distante e fria em seu coração.
É exatamente assim que ele se sente.
Frio.
Como se estivesse congelado, e a única coisa a fazer era olhar pra si, e sentir um tipo de solidão merecida.
Sempre tentava fazer o melhor para ser feliz.
Porém, de repente essa melancolia desfazia de sua coragem.
Indignava seu coração.
Sangrava sua alegria.
Uma estranha sensação de perda que lembrava alguns de seus piores dias.
Queria apenas mudar de caminho.
Que esse vazio acabasse.
Que parasse de doer.
Não sentia falta de ninguém, a não ser de sua coragem.
Não entendia como de um dia para o outro, convicções se tornassem pó.
Sonhos e crenças se tornassem distantes.
Queria achar um caminho onde a luz se fizesse presente.
Contruir uma nova vida.
Algo dentro de si havia mudado, e ele tentava lutar contra todo esse mal agoniante.
Só queria se sentir mais forte diante das mesmas dores.
Queria se sentir mais feliz.
Não se sentia só.
Não era um tipo de revolta causada por solidão.
A solidão seria pena, não a escolha.
Só queria que essa tristeza enclausurada em seu coração fosse embora.
Que ela morresse sufocada.
Que ela não o sufocasse mais.
Queria dormir e acordar no ano seguinte.
Sentia um sono violento.
Atrapalhava toda a sua rotina.
Ele tentará ser mais forte pra si.
Sentia que deveria sempre ser forte para os outros, uma vez que sempre tenta agradar aos que ama.
Era a hora de ser para si.
Ele deixará essa sonolência vencer hoje.
Só hoje, porque amanhã é um novo dia.
E que venha uma nova vida.

3 comentários:

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Tocante. Só discordo em um ponto: solidão é escolha sim, não é pena. Abraços...

Rodrigo Oliveira disse...

Ele sabe que no fim de tudo vai estar mais forte. Ele sabe que depois da tempestade vem o sol. Ele sabe, mas como todos, se perde na ansiedade de esquecer o que lhe fere, quando é a mesma que o fará crescer e transbordar de sentimentos convictos e intactos.
Ele vai dormir por hoje mas amanhã, ele sabe que acordará melhor.

Anônimo disse...

Discordo do Herlon, solidão algumas vezes é sim uma pena imposta pelos outros.

FEEDJIT Live Traffic Map

FEEDJIT Live Traffic Feed