quarta-feira, 16 de abril de 2008

Passos


Não é todo dia que se pode ficar a pensar sobre o que é especial na vida.
Ele disse alguma coisa sobre a importância da vida.
Talvez não saiba como lidar com isso.
De repente tudo pode ser bom demais.
Ou ruim na mesma proporção.
Falava algo sobre gritar bem alto.
Para celebrar ou estravasar suas frustrações.
Mas o que fazer com tantas dúvidas?
Achava que deveria estar cheio de certezas.
Algo que viu o fez pensar em andar sobre uma corda bamba.
Havia prometido muitas coisas para si mesmo.
Pensava que a vida deveria dar mais razões em vez de escolhas.
Muito se preocupava sobre coisas tentadoras.
Não sobre algo que não poderia e nem sobre o que deveria.
Estava bem para refletir sobre o que seria ruim.
Caminhava a passos meio que seguros.
Sempre me dizia que queria estar se sentindo seguro.
Pensava que estava.
Está ou não?
Acho que sim.
Situações desejáveis e indesejáveis são corriqueiras.
Todos o diziam para tentar aprender a lidar com ambas.
Nem se vangloriar pelas desejáveis nem se desesperar pelas indesejáveis.
Sabia em seu íntimo que estava bem.
Então?
Queria apenas caminhar...
Sem pensar no tempo.
Nem pra onde ir.
Olhar o céu azul cheio de nuvens que obrigavam sua imaginação a apreciá-las.
Sabia que havia obstáculos repentinos.
Impressionava-se com sua inesperada coragem.
Não acho que iria parar tão fácil.
Não o faria de forma alguma.
Gostava dessa forma de viver ao lembrar que estava se dando novas chances.
Como disse: queria apenas caminhar a passos largos...
Imaginar que nesse caminho todos o observavam.
Queriam lhe dar toda confiança.
Assim não poderia deixar que pensamentos desastrados o tirassem de seu foco.
Muitos disseram estar a esperar por ele no fim da estrada.
Outros em alguns pontos da estrada para que ele não fizesse esse caminho só.
Realmente não fazia sentido sentir-se solitário.
Agradecia a todos por onde andava.
Disse que cada passo adiante era conjugado a uma razão por fazê-lo.
Queria aproveitar que o dia está lindo.
Pense bem nisso.
Faça-o antes que a noite caia.

2 comentários:

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Meu amigo, a vida é mesmo essa armadilha, essa caixa de surpresas, esse show - que por parecer simples, às vezes nem se nota. Suas divagãções nos transportam para a gênese da emoção, da sensibilidade mais íntima - um campo para pessoas (talvez) especiais! Os irmãos de alma talvez compreendam o que eu quero dizer e ás vezes o mundo da palavra parece não servir... Adorei. Abrãços.

eueueu disse...

"Queria apenas caminhar...
Sem pensar no tempo.
Nem pra onde ir.
Olhar o céu azul cheio de nuvens que obrigavam sua imaginação a apreciá-las."
De vez em quando é preciso se dar esse tempo, e não precisa ser a passos largos, caminhar simplesmente, sem pressa, até porque não sabe aonde vai chegar, e que surpresas te aguardam. E se for com pressa, pode passar reto por muitas coisas boas e não dar a elas a atenção merecida.
Você não está sozinho, mesmo que fisicamente pareça. Conte comigo sempre. Meu marido. Quero a dedicatória do livro, e direitos autorais. Bjo!

FEEDJIT Live Traffic Map

FEEDJIT Live Traffic Feed