sexta-feira, 31 de outubro de 2008

New winds

Antes de qualquer descrédito, ele tentava perseverar.
O "adiante" parecia longe demais, porém alcançável.
Essa mistura de poder e não poder é algo que recheia a cabeça de qualquer ser humano.
Há dias em que tudo se pode.
Dias em que nada se acredita.
Sentir-se único faz bem pro ego.
Não há ninguém igual.
E espera-se que ninguém fique sozinho.
Não adianta ser o que se quer ser.
Caminhar só, é importante.
Reflexivo.
Mas que não seja intensivo.
Repetitivo.
Que não dure muito.
Melhor não ficar só.
A luz pode estar mais longe do que o usual.
Realmente há dias em que ela está mesmo.
Desde que passou a perserverar o céu ficou mais azul.
O sol mais agradável.
A saudade mais amiga e menos carrasca.
Cada passo dado foi comemorado.
E ainda deverá comemorar mais.
Lembrava-se do antes.
De algumas qualidades do antes.
E que hoje são importantes.
Estavam guardadas, escondidas pelo desuso.
Voltaria ao passado para buscar isso.
Só para buscar.
Porque o hoje o espera.
E prospera.
Não só ele.
A todos.
Porque sabe que não está só.
Irão juntos.

Um comentário:

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Sua escrita está mais feliz - vai ver ela também passe a atrair só coisas boas, como o processo da ação e reação... Que colhamos a luz nossa de cada dia.

FEEDJIT Live Traffic Map

FEEDJIT Live Traffic Feed